28/10/2015 - Juiz manda prender 2 por morte de sargento após roubo

28/10/2015 - Juiz manda prender 2 por morte de sargento após roubo

A Justiça decretou as prisões preventivas de Jonathan Alves da Silva, o Maicon”, 28, e Alexandre de Souza Martins, o “Rodriguinho”, 27, ambos acusados de participação na morte do sargento da Polícia Militar, Joilson Antônio Martins, 44, em Diamantino (208 Km a médio-norte de Cuiabá). Eles são moradores de Cuiabá e estão foragidos desde o dia do crime praticado na tarde do dia 20 deste mês. O terceiro envolvido no latrocínio, Isaías Fernando da Silva, 27, foi preso em flagrante, confessou participação e teve a preventiva decretada.

 

Existe ainda um 4º criminoso envolvido no caso, que ainda não foi identificado formalmente. Todos são moradores de Cuiabá e estavam em Diamantino para roubar. Eles foram indicados pelos crimes de latrocínio e roubo por 2 vezes, já que roubaram uma loja, depois mataram o policial e roubaram sua arma. Também roubaram uma motocicleta para fugirem do local. A delegada Vanessa Aguiar a Cunha Garcez, responsável pelo caso informou ao Gazeta Digital que pretende concluir o inquérito nesta quinta-feira (29). Ela destacou ainda que desde o início das investigações conta com o apoio da Polícia Militar para o cumprimento das diligências e necessárias.

Os pedidos de prisões foram representados pela delegada e aceitos pelo juiz Gerardo Humberto Alves da Silva Júnior, da 2ª Vara de Diamantino. No entanto, Alexandre e Jonathan continuam foragidos. De acordo com a delegada, ambos possuem histórico criminal com passagens policiais por roubo. Um deles, inclusive é acusado de praticar assalto a loja no município de Barra do Bugres, situação semelhante à praticada em Diamantino.

Buscas já foram realizadas em 5 residências e Cuiabá à procura dos suspeitos e também da arma usada para matar o sargento. Porém, até o momento não foi localizada a arma e nem os criminosos. Eles moram no bairro Santa Rosa, Santa Rosa 2, e CPA 3. De acordo com a delegada Vanessa Aguiar, familiares dos suspeitos relataram às equipes que foram cumprir as ordens judiciais, que desde a data do crime, Alexandre e Jonathan não apareceram mais em casa.

Até o momento o único detido é o vigilante Isaías que foi preso em flagrante no mesmo dia do latrocínio. Ele confessou participação no crime e disse à delegada que sua tarefa era dar suporte na fuga dos comparsas. Ele receberia R$ 1,5 mil por isso. No entanto, foi preso e não recebeu o valor acordado que seria efetuado ao final do assalto.

Relembre o caso

Na tarde do dia 20 de outubro, por volta das 16 horas, os criminosos invadiram a Eletromóveis Martinello, na região central de Diamantino e fugiram levando diversos celulares. No entanto, o policial que estava à paisana foi baleado na agência dos Correios quando reagiu e tentou impedir a fuga dos bandidos. Ele estava armado e reagiu ao tomar conhecimento do assalto e da fuga dos criminosos. Foi socorrido e encaminhado para atendimento médico em Cuiabá, mas morreu.

 

 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário