29/04/2011 - 09h:50 Delegado descarta que empresário tenha sido executado por dívidas

O delegado Antônio Carlos Garcia, titular da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), afirmou que até o momento o empresário dono de vídeo Casablanca, Martim Pompeo de Barros, é apontado como vítima de latrocínio – roubo seguido de morte.
Vários objetos pessoais da vítima, como documentos pessoais, tênis e um celular, foram levados pelos bandidos. A caminhonete modelo S-10 que ele dirigia também foi seqüestrada porém, em seguida, abandonada no bairro CPA 3.
Essas evidências, segundo o delegado, afirmam a principal hipótese trabalhada, de que o crime tenha sido iniciado por roubo, mas resultou na morte.

 

Foto: Alline Marques/OD

Da Redação - Priscilla Vilela
Outra suspeita, de que o empresário tenha sido vítima de execução por dívidas, foi descartada pelo delegado, entretanto, ele afirma que até o fim das investigações outros motivos possam surgir.

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário