29/04/2014 - Justiça bloqueia R$ 2,3 milhões de Pagot e mais cinco

A Justiça Federal no Mato Grosso do Sul decretou o bloqueio de R$ 2,3 milhões de seis acusados por supostos prejuízos em obra do contorno ferroviário de Três Lagoas, a 337 quilômetros de Campo Grande. Entre os acusados pelo Ministério Público Federal está o ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antônio Pagot.

Segundo o Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul, Pagot e outros cinco acusados cometeram ato de improbidade administrativa na licitação, execução e fiscalização da obra.

O valor bloqueado judicialmente é referente ao prejuízo causado pelo atraso e paralisação da obra, iniciada em 2010 e custeada por convênio celebrado entre a União, por intermédio do DNIT, e o Governo do Mato Grosso do Sul. 

O empreendimento foi orçado inicialmente em R$ 37,4 milhões.

Segundo a ação, trilhos e dormentes estão em processo de degradação.

 

FAUSTO MACEDO

Comentários

Data: 30/04/2014

De: ricardo

Assunto: pagot

tadinho dele gente, sera que ele tem esse capital. E um coitado , vamos fazer uma vaquinha para ajuda-lo ,talvez fazer um site para arrecadar esse valor.Para dar pra esses bando de corruptos que só sabem tirar o que do povo, ate a alegria de viver de muitos .

Novo comentário

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário