29/07/2013 - Polícia Civil dá dicas para não cair em golpes de estelionatários

Uma ligação no celular, do outro lado da linha alguém diz que está em poder da sua filha e exige dinheiro para libertar a menina. Em outra situação, uma mensagem chega ao telefone falando que o dono do telefone acaba de ganhar uma casa de um programa de televisão, bastando apenas seguir as instruções adiante para garantir o direito ao bem. Muitos já passaram por essas situações ou conhecem pessoas que já foram vítimas desses golpes, que apesar de ser do conhecimento das pessoas continuam sendo aplicados e ganhando novas versões a cada dia.
 
Alguns já estão na praça há muito tempo. Outros avançam junto à tecnologia. Vários  são os exemplos de golpes aplicados, não só no Estado de Mato Grosso, mas em todo o Brasil. Na maior parte dos casos, a ingenuidade e ambição das vítimas são as causas dos golpes.  No entanto, crescem os crimes em que a pessoa sequer imagina que foi vítima de um estelionatário.
 
No primeiro semestre 2013, foram registradas 624 ocorrências de estelionato, em Cuiabá e Várzea Grande. Números que conforme o delegado da Delegacia de Estelionato, Fábio Beccard, não condizem com a realidade. “Muitos casos não chegam a ser registrados, uns por vergonha da pessoa que sofreu o golpe outros porque a própria vítima contribuiu para que o crime acontecesse”, explica o delegado.
 
Diante dos expressivos índices de ocorrência dos golpes, Beccard elencou os 10 com  maior incidência, registrados na Polícia Civil. O delegado dá algumas dicas de como evitar para não se tornar vítima de estelionatários. “Lembramos que a pessoa que sofrer qualquer um desses ou outros golpes, deve sempre fazer o registros da ocorrência e acionar a Delegacia”, orientou.
 
CAMILA MOLINA
Assessoria/PJC-MT