29/08/2016 - Nenhuma rodovia do Norte Araguaia e considerada pela Aprosoja prioritária para obras em MT

29/08/2016 - Nenhuma rodovia do Norte Araguaia e considerada pela Aprosoja prioritária para obras em MT

A Comissão de Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) se reuniu, ontem, e apresentou ao secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Marcelo Duarte, sugestões de prioridades de obras em relação às rodovias estaduais. Para corroborar com a discussão, o superintendente do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, apresentou estudo solicitado pela Aprosoja e Movimento Pró-Logística sobre 12 principais rodovias para o escoamento de grãos. São elas: MT-010, MT-020, MT-109, MT-130, MT-140, MT-220, MT-222, MT-339, MT-343, MT-388 e MT-419.

 

De acordo com o coordenador da Comissão, Antônio Galvan, o critério utilizado para se chegar ao número de rodovias foi a perspectiva de crescimento da produção destas regiões nos próximos anos. “São áreas que já estão em produção agrícola e que também, segundo o estudo do Imea, devem passar por uma ampliação. Muitas destas rodovias citadas, por exemplo, não têm sequer um estado mínimo de trafegabilidade para que os produtores possam escoar suas produções”, destaca.

 

A conclusão do estudo aponta, por exemplo, que praticamente 100% destes trechos ainda não têm pavimentação asfáltica, mas que em pelo menos nove deles terão, de médio a longo prazo, um acentuado crescimento no tráfego agropecuário. “E é por isso que apresentamos ao Governo do Estado: é preciso que essas rodovias sejam pavimentadas e também passem por manutenção quando necessário”, aponta Galvan.

 

Segundo a Sinfra, grande parte das rodovias indicadas pela Aprosoja já se encontram no plano diretor de investimento da pasta. Além disso, de acordo com Marcelo Duarte, a secretaria realizou neste ano nove contratos de manutenção de rodovias estaduais, o que nunca teria ocorrido em governos anteriores.

 

A reunião da Comissão de Logística também discutiu o Fundo Estadual de Transporte Habitação (Fethab) Regional, aprovado neste ano. Os produtores puderam sugerir ao secretário de Infraestrutura prioridades para as regiões onde residem. Participaram representantes de mais de 15 municípios de Mato Grosso.

 

Durante o debate, o coordenador da Comissão, Antônio Galvan, também chegou a questionar ao secretário se os valores arrecadados por meio do fundo não poderiam ser destinados única e exclusivamente para as obras de logística e infraestrutura rodoviária, já que referido fundo, desde o seu princípio, fora criado com essa finalidade. Isso porque o Governo do Estado pode destinar até 25% do recurso do Fethab em obras destinadas à saúde, segurança, saneamento e mobilidade urbana.

 

Também foram apresentados pelo diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, status de hidrovias, ferrovias e rodovias federais que são fundamentais para o escoamento de grãos de Mato Grosso.

 

No caso das hidrovias, Ferreira falou sobre Arinos, Juruena, Teles Pires, Tapajós, Araguaia, Tocantins e Paraguai. No caso da ferrovia, foi falado sobre a Transcontinental e a Ferrogrão. Já as rodovias federais apresentadas foram BR-158, BR-080, BR-242, BR-174, BR-163.

 

 

 

Só Noticias

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário