29/09/2015 - VLT parado gera prejuízo de R$ 10,8 mi

Os trabalhos de análise das propostas técnicas e orçamentárias para contratação de consultoria especializada para a obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) foram iniciados nesta segunda-feira (28.09). Servidores da Secretaria de Estado das Cidades (Secid), Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE) e Controladoria Geral do Estado (CGE), que formam a comissão técnica, realizaram a abertura dos envelopes no período da manhã. 


Ao todo, três empresas apresentaram as propostas para participar do processo licitatório. As concorrentes do certame são: Accenture do Brasil LTDA (São Paulo), Cinclus Engineering Consultancy (São Paulo) e KPMG Consultoria (São Paulo). De acordo com cronograma de trabalho, a previsão é de que os documentos sejam analisados até quarta-feira (30.09) e o anúncio da vencedora do trâmite seja no dia 1º de outubro. 

A contratação de consultoria especializada para a obra do VLT foi autorizada pela Justiça Federal, no dia 25 de agosto. No parecer dado pelo juiz da 1ª Vara Federal, Ciro José de Andrade, também foi determinada a suspensão das obras durante o prazo de 120 dias, mesmo período em que serão realizados os estudos técnicos sobre o modal. 

Conforme termo de referência, elaborado pela Secid, GAE e CGE, a empresa vencedora deverá apresentar relatórios detalhados ao Estado sobre a viabilidade financeira do modal, o cronograma de término de obras, a estimativa de demandas de operação durante os próximos 20 anos, uma proposta de integração do modal à matriz de transporte de Cuiabá e Várzea Grande, como também o cronograma de desembolso do Estado para implantação do VLT. 


Com base no termo de referência, os primeiros relatórios deverão ser apresentados pela empresa vencedora 45 dias após o início dos estudos. Já a análise final tem prazo de 120 dias para ser conclusa e entregue ao Estado. Além dos relatórios periódicos, o Estado também apresentará mensalmente o andamento dos trabalhos junto à Justiça Federal, assim como para os órgãos de controle, por determinação do secretário da Secid, Eduardo Chiletto. 


Ainda de acordo com Chiletto, os estudos darão segurança ao governo para que a obra do VLT seja encaminhada de forma viável e responsável. Além disso, a consultoria especializada também auxiliará na apresentação das viabilidades técnica, econômica e financeira do modal. 


Segundo Chiletto, “os estudos que serão realizados nos próximos meses compreendem um trabalho que a gestão Pedro Taques prioriza, que é pautado em planejamento e ação responsável”.

 

 

Lisânia Ghisi
Assessoria/Secid-MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário