29/09/2016 - ‘Crime ocorreu a poucos metros do meu filho’, diz Emanuel ao lamentar tragédia em ato político que deixou um morto e 3 feridos

O candidato a prefeito de Cuiabá pelo PMDB, Emanuel Pinheiro, lamentou a morte de Custódio Alves Pereira, 58 anos, pai do candidato a vereador Julio da Power (PT do B), ambos baleados durante caminhada da sua campanha eleitoral, na tarde desta quarta-feira (28). Ao chegar ao hospital São Mateus para amparar a família das vítimas, o candidato contou que seu filho estava no ato político onde ocorreu o crime. 

“O crime ocorreu a poucos metros de onde estava meu filho mais velho, de 21 anos. Ele tinha acabado de se despedir do candidato Julio da Power, saiu e foi fazer uma visita em uma casa vizinha. Cerca de 1 minuto depois, ouviu os disparos e foi aquele corre-corre, aquele pandemônio”, relatou Emanuel.

 

Atordoado, o candidato disse que, nesse momento, está focado em amparar a família das vítimas e rezar pela recuperação do candidato e pela alma do pai.

“Há um clima de insegurança na nossa cidade, atingindo um ato político de uma campanha eleitoral. Uma tragédia sem precedentes que vitimou pais e filho. Exigimos que as autoridades investiguem e deem uma satisfação não só à sociedade e à família, mas à sociedade cuiabana que vive sob esse manto de violência”, declarou.  

O candidato afirmou que está buscando mais informações sobre o crime e já pediu investigações à Polícia Federal, por meio dos deputados federais Valtenir Pereira (PMDB) e Carlos Bezerra (PMDB). Emanuel também contatou o secretário de Estado de Segurança, Rogers Jarbas, para falar sobre o caso.

Emanuel não foi à caminhada porque decidiu cancelar essa agenda para se dedicar à preparação para o debate da TV Centro América, marcado para a noite de quinta-feira (29). Em entrevista ao Olhar Direto, ele evitou tecer comentários sobre eventuais motivações para o crime, que foi relatado por testemunhas como um assalto, mas destacou que estava prevista sua participação no ato, e que seu filho estava no local.

“Foi um atentado ocorrido em um ato da minha campanha eleitoral. Eu deveria ter ido a essa caminhada, e só não fui porque decidi me preparar para o debate da TVCA. Meu filho e minha família estavam na caminhada, assim como o candidato a vice-prefeito da minha chapa, Niuan Ribeiro (PTB)”, disse o candidato por telefone.

Minutos depois, ao chegar ao hospital São Mateus, Emanuel falou novamente com a equipe do Olhar Direto e disse não descartar nenhuma hipótese relacionada ao crime. “Não podemos descartar nada. Qualquer coisa que se fale nesse momento é prematuro. Confiamos na polícia e tenho certeza que em poucas horas o caso estará elucidado, para o conforto da família. Se for confirmado que foi um assalto, é de se abismar, porque numa multidão com mais de 200 pessoas, ter coragem de fazer um assalto com uma pistola 9 mm é porque campeia a desordem, a violência e a criminalidade em Cuiabá”, disse.

Segundo informou a assessoria de imprensa, Emanuel Pinheiro e seu vice Niuan Ribeiro cancelaram todos os atos dessa quarta-feira (28), bem como as agendas de quinta-feira (29), mantendo apenas o debate da TVCA. "A decisão é em solidariedade ao membro da coligação Um Novo Prefeito para uma Nova Cuiabá”, diz a nota.

Durante caminhada no bairro Sol Nascente, um homem de moto tentou roubar um cordão e o relógio de Julio da Power, segundo testemunhas. Ao tentar defender o filho, Custódio foi atingido com seis disparos e morreu no Hospital São Mateus. Julio foi atingido com dois tiros e segue internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Uma criança de 12 anos e uma mulher também ficaram feridos, segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). 

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli e Wesley Santiago

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário