29/10/2013 - Vinte e seis pessoas morreram em MT por motivação política, 03 delas na região Araguaia

A violência envolvendo questões políticas na região do Araguaia, sempre ocupou destaques frequentes na imprensa de Mato Grosso.

 

De acordo com o resultado de um levantamento feito pelo jornal Estadão, 26 pessoas morreram em Mato Grosso, desde 1979 até hoje em decorrência de disputas políticas.

 

De acordo com o levantamento feito pela reportagem, na região do Araguaia, durante este período, foram registrados três assassinatos sendo dois em Nova Xavantina e um em Novo Santo Antônio.

 

No caso mais recente registrado em Novo Santo Antônio, o prefeito, Valdemir Antônio da Silva, conhecido como “quatro olhos” foi assassinado a tiros no dia 23 de julho de 2011, em sua residência. Os dois executores chegaram a pé na casa da vítima e atiraram três vezes no prefeito.

 

Na casa estavam os dois filhos do prefeito e uma cunhada. No momento da execução, o filho do prefeito estava atrás do pai e ainda chegou a ver o braço do criminoso com o revólver apontado para seu pai. Por sorte não foi atingido porque conseguiu esconder atrás de uma caixa de som e depois correu para o banheiro.

 

Ainda segundo o Estadão a principal motivação dessas mortes seria o jogo do poder.

 

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) a disputa por poder está cada vez mais acirrada nos cerca de quatro mil municípios do país com até 20 mil habitantes que são cidades onde a indústria é a prefeitura o que gera a disputa pelo poder e pode acabar em morte.

 

 

Fonte: Uasley Werneck com Continental FM

Comentários

Data: 08/11/2013

De: leitor

Assunto: justiça

Parece que o povo já esqueceu e quem se passa de bom homem é uma fera que só destrói. Inclusive está destruído até a natureza está distruindo desmatamento numa posse perto de luciara

Data: 30/10/2013

De: ESPERANÇOSO DE NOVO SANTO ANTONIO

Assunto: VALDEMIR

Lamentavel, passados mais de ano os acusados pelo homicído estão soutos, e alguns posando como cidadãos de bem como se nada tivesse acontencido.

RETRATiO DA IMPUNIDADE, QUE OS JURADOS NÃO TENHA PIEDADE DELES E FAÇA JUSTIÇA QUANDO FOR A JULGAMENTO.

Novo comentário