30/01/2013 - Estagiário de afililada à Globo é encontrado morto; suspeito teria forjado cena de suicídio

O estagiário de jornalismo do setor online do Grupo Zahran, empresa afiliada da Globo em Mato Grosso, Deivison Michel de Almeida, 22, foi encontrado morto no início da noite de segunda-feira (28), na kitnet em que morava em Cuiabá. O jovem estava pendurado no própria cinto, dentro do box do banheiro, mas ele teria sido assassinado enforcado por um fio.

“Todos os indícios são de um assassinato. Mataram ele e ainda tentaram esconder as provas, mas deixaram muitos indícios. Tem marca de fio no pescoço dele”, disse a mãe de Deivison, Luciana, em entrevista ao Olhar Direto, ao repassar as informações do laudo do Instituto Médico Legal (IML).

Ainda de acordo com a mãe do garoto, as costas de Deivison estavam cheias de marcas e arranhões, sugerindo uma luta corporal. Além disso, um dos dedões dele estava quebrado, indicando que ele teria tentado tirar algo do pescoço.

O delegado André Gonçalves, da Delegacia Especializada em Homicídios e Proteção a Pessoa, responsável pelas investigações do caso, nega ter recebido qualquer informação do IML. 

O corpo de Deivison já foi liberado pelo IML e segue para Peixoto de Azevedo, onde mora a família dele, para ser velado e enterrado. O estudante deixou a família no interior do estado para cursar jornalismo na UFMT no campus da capital.

Desaparecido 

Colegas de trabalho notaram o desaparecimento Deivison Michel no início da tarde de segunda. Ele era conhecido por nunca se atrasar e, quando não apareceu para o expediente, muitas pessoas ficaram preocupadas, principalmente pelo fato dele não atender nenhuma ligação.

No inicio da noite, uma vizinha e amiga de Deivison foi procurá-lo após ele ficar o dia todo desaparecido. Ela encontrou a porta aberta e entrou na casa, seguiu até o banheiro e lá encontrou o colega morto.

Estudante querido

Deivison era aluno de Jornalismo do Campus Cuiabá da Universidade Federal de Mato Grosso desde 2011. Ele começou o curso na Unemat, no campus Alto Araguaia, mas fez um semestre de mobilidade acadêmica em Cuiabá e acabou pedindo transferência definitiva.

Conhecido como uma pessoa muito alegre, a morte de Deivison causou uma comoção generalizada na comunidade acadêmica, principalmente no bloco do Instituto de Linguagens e entre os vizinhos.

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

COMENTÁRIOS

Data: 30/01/2013

De: lamentamos

Assunto: inveja

isso comcerteza foi nada mas nada menos do que inveja do mesmo, pois o mesmo deveria ser adimirado e elogiado por todos.

Novo comentário