30/01/2014 - Após passar 13 dias no Araguaia, Taques faz balanço das falhas do governo com a região

Depois de passar 13 dias viajando por 27 cidades do Vale do Araguaia, de Vila Rica a Alto Taquari, de conversar com prefeitos, vereadores e habitantes em geral, o senador e pré-candidato ao governo Pedro Taques (PDT) fez uma avaliação dos problemas da região disparou: “O que falta é oportunidade para que os cidadãos explorem o potencial que a região possui”.

 

Para o pré-candidato, o Araguaia é rico em potencial turístico e agrícola, sendo que ambas opções necessitam de investimento do setor público e infraestrutura para poder se desenvolver. A falta de estradas, um dos principais problemas, foi duramente criticada pelo senador, que percorreu praticamente todo o trajeto de carro, para verificar in loco a situação das vias usadas pela população.

O senador chegou a ressaltar a importância do programa do governo do Estado que pretende interligar todos os 141 municípios mato-grossenses. Por outro lado, questiona prazos, já que poucos trechos foram inaugurados e também o custo dessas obras, e também o “desvio” de verbas do Fundo do Transporte e da Habitação (Fethab), para outras finalidades. 

Segundo ele, devido a esse desvio de finalidade, o cidadão estaria pagando duas vezes pelo mesmo asfalto, uma vez que o governo fez um empréstimo de R$ 2 bilhões para fazer asfalto no interior ao invés de usar o dinheiro do Fethab.

Assimetria social

Outro ponto duramente atacado pelo senador durante essa viagem pelo Araguaia foi a disparidade entre as regiões de Mato Grosso. Enquanto em alguns lugares encontram-se os melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), em outros estão os piores. Enquanto algumas cidades são palcos de calma e tranquilidade, outras saem nas listas de mais violentas do mundo. E, tudo isso, teria parcela de culpa do poder público que falta com o subsídio necessário para o desenvolvimento de todas as regiões.

“A região do norte Araguaia ainda é uma das mais carentes, necessitando de investimentos principalmente em infraestutura logística, saúde e educação. A situação precária das estradas é outro problema evidente, tão exposto quanto a falta de um sistema de saúde eficiente”, disse, ao comentar a assimetria do região com outras de Mato Grosso, que recebem muito mais atenção do governo.

De acordo com Pedro Taques, a região precisa de um projeto estratégico que solucione problemas pontuais e contribua com o desenvolvimento de áreas como turismo e agricultura familiar; mas tudo isso em sintonia com o agronegócio, que pode fazer do Araguaia a nova fronteira agrícola do Estado. 

“Vi situações preocupantes como escolas que parecem não ter condições de receber alunos. Mesmo diante dessas adversidades, naquela distante e quase esquecida parte de Mato Grosso, existem cidadãos que mantém a esperança de que a região do Araguaia tenha destaque não apenas em função dos problemas, mas pela capacidade produtiva, turística e pelo povo que tem”, disse o senador. 

Mandato participativo - Com o projeto Fala Mato Grosso, o senador Pedro Taques percorre as cidades do interior do estado conversando diretamente com os cidadãos, autoridades locais e sociedade civil organizada. Em todas as cidades o senador foi recebido pelo prefeito e vereadores das cidades, que apresentaram as demandas locais e regionais. Em 2014, as viagens tiveram início no Araguaia.

 

Fonte: Eldoradofm Com O Repórter do Araguaia

Comentários

Data: 31/01/2014

De: O PENSADOR

Assunto: A CONTROVÉRSIA

Existe um ditado que é a mais pura das verdades "QUER CONHECER ALGUÉM, DÊ O PODER A ELE", na verdade esse comentário é com referência a organização do evento SENADOR PEDRO TAQUES EM SÃO FÉLIX DO ARAGUAIA, sob a responsabilidade do vereador, então presidente daquela casa de leis, O traira TAVARES, vejo que o mesmo não tem perfil político, de pessoa honesta, na verdade será mais um Gesner Biondo, sem escrúpulo, sem postura, não tem respeito com os eleitores. Um evento tão importante como aquele merecia mais um pouco de respeito com a autoridade que ia estar presente, em primeiro lugar, neste tipo de evento não deve haver sigla partidária, todos são iguais, a primeira prioridade, era convidar o representante máximo do partido do visitante, que fiquei sabendo que é uma servidora da educação, que na verdade a mesma, estaria representando duas agremiações (EDUCAÇÃO/PARTIDO), COM CERTEZA É UMA PESSOA QUE MERECE TODO O NOSSO RESPEITO, na hora da reunião precisou o visitante solicitar a presença da mesma, para compor a mesa ao seu lado,que vergonha hein. Quem conheceu o Tavares antes de entrar na política, era um menino simples, humilde, que os familiares do mesmo o admiravam, hoje são poucos que votam nele, era uma pessoa que demonstrava jamais ser corrompido, mas as aparencias nos enganam, o poder lhe subiu a cabeça, e se perdeu, uma pena. O Senador já estar sabendo das trairagens que aconteceram, e dará o devido respaldo. Mas vamos continuar trabalhando, com respeito aos nossos eleitores, porque agora não olhamos sigla. queremos algo novo, novos pensamentos, novos ideais, novos principios para Mato Grosso. OBRIGADO......

Data: 31/01/2014

De: O ELEITOR

Assunto: Re:A CONTROVÉRSIA

FAÇO DAS SUAS PALAVRAS...AS MINHAS..PARABÉNS PELA LUCIDEZ DE SUA POSTAGEM..É TAQUES 2014!

Novo comentário