30/03/2015 - Araguaia discutirá pactuação com Tocantins nesta terça, 31

O deputado Estadual Baiano Filho (PMDB) e uma grande comitiva formada por prefeitos, vereadores e secretários de saúde do Araguaia se reunirão nesta terça-feira, 31.03, às 16h, com o secretário de Saúde de Tocantins Samuel Bonilha. O grupo pretende dar continuidade as negociações para a formalização de um pacto de atendimento entre os governos de Mato Grosso e Tocantins.

A pactuação envolve a divisão de responsabilidades entre os estados, que passam a redistribuir os atendimentos entre os municípios situados próximo a fronteira. Esse atendimento que já existe de maneira informal, passaria a ser reconhecido pelo Ministério da Saúde que redirecionaria os repasses conforme os atendimentos efetivados. Exemplos dessa realidade são os atendimentos às comunidades indígenas prestados por São Felix do Araguaia, Santa Terezinha e Luciara que juntos atendem mais de 4,5 mil indígenas pertencentes ao território tocantinense.   

O contrário também ocorre. Limitações nas unidades hospitalares do Araguaia, principalmente no que tange aos casos de média e alta complexidade também acabam impelindo os encaminhamentos para Palmas.      

Conforme defende Baiano Filho, a amplitude territorial do Norte Araguaia naturalmente impulsiona o encaminhamento dos pacientes para a unidade hospitalar de Palmas. Os números são simples. Um paciente por terra percorre cerca de 1.200km até a capital Cuiabá em busca de atendimento e especialidades. Já o caminho para Palmas leva cerca de 550km, com apenas 89km sem asfalto. A lógica e a logística são evidentemente favoráveis ao atendimento em Palmas.

O calculo por via aérea também impele para o atendimento na capital tocantinense. Enquanto por exemplo, uma UTI aérea de Confresa a Cuiabá leva duas horas de vôo ao custo médio de R$ 8 mil, para Palmas o trajeto é percorrido em 40 minutos ao valor de R$ 4 mil, representando inclusive economia para Mato Grosso.


 

Naiara Martins

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário