30/04/2013 - Grávida de 20 anos morre após ser atendida no Pronto-Socorro de Várzea Grande e ser liberada com hemorragia grave

 

Uma mulher grávida de oito meses morreu no Hospital Santo Helena, em Cuiabá, no último domingo (28) após ter procurado atendimento no Pronto-Socorro de Várzea Grande. A causa da morte foi uma parada cardíaca que aconteceu após ela ter chegado à unidade de saúde com choque hemorrágico por descolamento de placenta. 

De acordo com informações da família, Patrícia Alves da Costa, 20, estava grávida de oito meses e no sábado pela manhã entrou em trabalho de parto. Com fortes dores na barriga, ela procurou o Pronto-Socorro de Várzea Grande para os primeiros atendimentos. Patrícia passou por alguns exames e foi liberada para voltar para casa. Como as dores persistiram, ela preferiu buscar atendimento em outra unidade, desta vez em Cuiabá. 

Chegando ao Hospital Santa Helena, que fica no bairro de mesmo nome em Cuiabá, Patrícia Alves, em estado grave, foi atendida pela equipe de plantão que diagnosticou descolamento prematuro de placenta (DPP). 

O diretor do Santa Helena, médico Marcelo Sandrin, informou que todos os procedimentos para salvamento da mulher foram feitos, porém o resulto foi o pior. “Fizemos todos os procedimentos para salvar a vida da jovem. O bebê já chegou morto e a mãe estava com muita hemorragia e durante o trabalho dos médicos ela teve parada cardíaca e infelizmente faleceu”, comentou. 

A família culpa o Pronto-Socorro de Várzea Grande pela morte de Patrícia. O diretor da unidade, Renato Tetila falou com nossa reportagem e disse que na manhã desta segunda-feira (29) já tomará conhecimento do assunto e uma sindicância será aberta para investigar quais os procedimentos que foram feitos na unidade. Outra situação averiguada será a equipe que atendeu a jovem quando ela chegou à unidade. 

Patrícia Alves Costa estava grávida de uma menina. O corpo de mãe e filha foram enterrados na tarde de domingo. A jovem deixou uma filha de três anos que a partir de agora ficará sob a guarda da avó.

 

Da Redação - Max Aguiar

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário