30/04/2016 - Cinco agências são habilitadas em licitação de R$ 70 milhões para publicidade do governo estadual

Cinco agências de publicidade foram habilitadas na licitação do Gabinete de Comunicação (Gcom), após terem sido as primeiras classificadas no certame. Conforme publicado no Diário Oficial que circulou nesta quinta-feira (28), foram habilitadas as agências com maior pontuação na concorrência: ZF Comunicação (70,4 pontos), FCS Comunicação (68,3), Nova SB (64,45), Soul Propaganda (64,1) e Casa D’ideias (63,05). 
 
O prazo de recurso é de cinco dias úteis e tem início nesta sexta-feira (29). Em seguida, a concorrência deve ser homologada e os contratos assinados, para que as empresas comecem a atuar. O certame teve início em dezembro de 2015. A concorrência é do tipo melhor técnica e preço, com regime de empreitada por preço unitário, e as empresas concorrentes ganham pontuação por cada item.

A estimativa total de gasto com os contratos é de até R$ 70 milhões anuais. O contrato pode ser prorrogado por até cinco anos, e vai concentrar todos os serviços de publicidade e propaganda do governo no Gcom.

Também tinham sido classificadas na fase anterior as agências: Tis Publicidade (nota final 62,7); Mercatto Comunicação (58,85); DMD (57,8); Company (57,1); Criari (56,75); Calia (56,75) e a agência Pop Corn. Esta última foi desclassificada por não declarar comprometimento no sentido de obter as melhores condições nas negociações comerciais junto a fornecedores de serviços especializados e veículos de comunicação. Anteriormente, na fase recursal, as agências Invent e Genius Publicidade também haviam sido desclassificadas.

Segundo o Gcom, a licitação e o edital foram informados a diversos órgãos e entidades, a fim de garantir a transparência do processo. Foram enviados ofícios a representantes da Controladoria Geral do Estado (CGE), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Gabinete de Transparência e de Combate à Corrupção (GTCC), Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE), Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Mato Grosso (Sinapro), Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) e Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). 

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário