30/04/2016 - Fisioterapeuta dá à luz quíntuplos em Goiânia: 'Cinco vezes mais feliz'

30/04/2016 - Fisioterapeuta dá à luz quíntuplos em Goiânia: 'Cinco vezes mais feliz'

Uma fisioterapeuta de 36 anos deu à luz quíntuplos no Hospital da Criança, em Goiânia. Chirlei Rosa Medrade ficou grávida após uma inseminação artificial. Os bebês - um garoto e quatro meninas - estão internados em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade, mas com a situação dentro do previsto. Já a mãe foi encaminhada, por precaução, para a UTI do Hospital Amparo. O estado dela é considerado estável.

Chirlei conta que o ela e o marido, o agrônomo Fernando de Assis Rodrigues Silva, de 32 anos, tentam a gestação há dois anos e meio. Ainda um pouco assustada com o que aconteceu, ela se diz pronta para cuidar dos filhos.

 

"Estou muito feliz, cinco vezes mais. A vontade é de ter eles nos braços, em casa. Sei que não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante", diz a mãe, que deu à luz na 28ª semana de gestação.

O pai das crianças, o agrônomo Fernando de Assis Rodrigues Silva, de 32 anos, disse que os nomes já foram escolhidos. Em ordem, nasceram Fernando Filho, Helena, Geovana, Heloísa e Lavínia. Ele afirma ainda que vive um sentimento misto de alegria e tensão após o parto, realizado na quarta-feira (27).

"É muita emoção ter um tanto de filho desses, ver a carinha deles. Mas tem o risco cirúrgico. Graças a Deus foi tudo bem na gestação dela, não tivemos nenhum problema, tudo bem tranquilo", disse.

Tudo pronto em casa
Fernando revelou que tinha problemas de baixa fertilidade. O casal, que está junto há cinco anos e mora em Edealina, a 153 km de Goiânia, resolveu então procurar tratamento especializado. Realizou inseminação artificial três vezes, mas só conseguiu na última.

 

Inicialmente, a ideia era ter dois filhos. Ele se lembra de como recebeu a notícia da gestação múltipla. "Estava viajando a trabalho e ela me ligou avisando que seriam cinco. Na primeira ultrassonografia tinha apontado apenas dois. Ela estava chorando e preocupada, mas eu ajudei a confortá-la", pondera.

Na casa da família, tudo já está praticamente pronto para receber os irmãos. Em um dos quartos, foram colocados os cinco berços. No outro, estão montados os armários.

O casal vai contar com a ajuda de parentes e amigos para cuidar de todos os filhos. Enquanto eles não recebem alta, algo ainda imprevisível, Fernando alugou um flat em frente ao hospital para que Chirlei possa acompanhar a recuperação dos filhos diariamente. 

Cuidados com os bebês
Diretora do Hospital da Criança, a pediatra Paula Pires de Souza informou que o quadro dos quíntuplos é grave e inspirar cuidados especiais. Ela explica que eles ainda estão instáveis pelo fato de serem prematuros e pelas próprias circunstâncias da gestação, considerada de risco.

"Eles têm insuficiência respiratória e doença do pulmão prematuro. Precisam de ventilação mecânica, de acesso e nutrição parenteral. São bebês pequenos, variam de 500 g a 900 g. Duas delas têm repercussões cardíacas e nas menores, estamos avaliando as funções renais", detalha.

 

Fisioterapeuta dá à luz quíntuplos em Goiânia: 'Cinco vezes mais feliz' em Goiás (Foto: Divulgação/Hospital da Criança)

Crianças estão internadas na UTI do Hospital da Criança (Foto: Divulgação/Hospital da Criança)
 

Não há previsão de alta. A médica afirmou que o estado das crianças não é bom, mas diante da gravidez, só de chegar à 28ª semana "é uma vitória". A especialista enumera que tipos de cuidados estão sendo realizados.

"Eles tem que amadurecer o pulmão e a parte de funcionamento dos órgãos, como coração, rins e trato digestivo. Vamos cuidar para que não haja intercorrências típicas dessa fase gestacional. Estamos fazendo a triagem, exames de coração e vamos fazer ultrassonografias da cabeça para controlar o risco de hemorragia que podem acontecer. São tratamentos de prevenção", explica.

Caso raro
O ginecologista e obstetra Waldemar Naves do Amaral foi o responsável tanto pelo parto como pela inseminação que ocasionou a gravidez. Ele diz que este tipo de caso é considerado bastante raro tanto em gestações "domésticas", quando aquelas induzidas em laboratório.

"Gêmeos já são raros na população, cerca de 1,5% de incidência. A gravidez normal de quíntuplos é de uma para um milhão. A gestação assistida tem uma probabilidade maior, mas ainda assim, é rara, porque a ideia é trabalhar com o menor número de embriões possíveis", avalia.

Vinte profissionais participaram da cesariana, que durou cerca de 1 hora.

 

Fisioterapeuta dá à luz quíntuplos em Goiânia: 'Cinco vezes mais feliz' em Goiás (Foto: Arquivo pessoal)

Casal fez ensaio fotográfico antes do nascimento dos quíntuplos (Foto: Arquivo pessoal)

 

 

 

Sílvio Túlio Do G1 GO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário