30/05/2012 - Arma de choque teria matado apresentador; testemunha viu segurança disparar após vítima mexer com mulher de policial

Delegado do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) de Rondonópolis, Henrique Meneguelo deve interrogar cerca de 30 pessoas no inquérito que apura a suposta indução da parada cardíaca do apresentador de TV Edson Sant´anna por uma arma de choque elétrico. O apresentador foi encontrado morto na calçada após sair da choperia Grand Beer, por volta das 04h do último sábado (26).

Dentre as pessoas que serão ouvidas estão o proprietário da choperia Grand Beer, garçons, seguranças, equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e freqüentadores que presenciaram a morte do apresentador. 

A suposta testemunha que teria visto um segurança dar choque elétrico por meio de uma arma no apresentador, pois este teria mexido com a mulher de um policial, não apareceu no Cisc para prestar depoimento. 

Meneguelo resolveu instaurar inquérito após divulgação de uma suposta testemunha a um veículo de comunicação de que a morte do apresentador não foi natural, mas induzida pela corrente elétrica. 

Conforme o delegado, o legista não encontrou nenhuma lesão no corpo do apresentador que indicasse que houve disparo da arma. “Não está descartada o pedido de exumação do corpo”, comentou o delegado. Edson Sant´anna está enterrado na cidade de Marília (SP), onde vivem os familiares.

Edson foi o locutor símbolo da primeira rádio rock do país sediada na cidade de Santo André, a 97FM. Ainda nos tempos de faculdade, quando cursava jornalismo na Metodista, em São Bernardo. 

Quando ainda residia na cidade de Santo André, Jota Erre, como era conhecido, montou a Eco TV – emissora comunitária de sinal fechado.

 

De Rondonópolis - Débora Siqueira

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário