30/06/2015 - Mauro e Taques autorizam início das obras do novo PS na quinta

O prefeito Mauro Mendes e o governador Pedro Taques lançam na quinta-feira, 2 de julho, às 15h30min,  a ordem de serviço para as obras do novo Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá. O contrato e ordem de serviço serão assinados no local onde será construída a obra, no bairro Ribeirão do Lipa, nas proximidades do Centro de Eventos do Pantanal.

 

As obras serão executadas pelo consórcio CL Cuiabá, que venceu a concorrência pública com a proposta de R$ 76,995 milhões. O prazo de conclusão das obras é de 18 meses.

 

De acordo com o secretário de Governo e Comunicação, Kleber Lima, a obra é uma das mais importantes na área de saúde nos últimos 30 anos em Mato Grosso e possui uma importância muito grande, não só para a Capital, mas também para o Estado. “Este novo pronto-socorro será referência para o País. Terá condições de atender urgências e emergências em várias especialidades médicas não só para moradores da Capital e da Baixada, mas também para pessoas vindas de todo o Estado”, destacou o secretário.

 

O sonho da população cuiabana começou a se concretizar no dia 10 de março, quando o prefeito Mauro Mendes e o governador Pedro Taques assinaram o convênio (foto) para a construção da nova unidade. Na ocasião, o governador garantiu o repasse de R$ 50,7 milhões divididos em repasses bimestrais de R$ 5,6 milhões (de março deste ano até setembro de 2016). A contrapartida será bancada pelo Executivo Municipal.

 

A obra, a ser construída pelo consórcio CL Cuiabá, formado pelas empresas Lotufo Engenharia e Construções e Grupo Concremax, será erguida em uma área de cerca de 20 hectares. O acesso será pela Avenida Miguel Sutil e também pelo Bairro Despraiado. A área terá espaço para estacionamento com 444 vagas e também contará com um heliponto.

 

O novo Hospital e Pronto-Socorro terá três grandes setores que deverão conter 315 leitos, sendo 60 para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A unidade contará com um Centro de Diagnósticos, evitando que os exames necessários sejam feitos em outros lugares, e ainda um Centro Ambulatorial, com consultas e leitos para internação suficientes para qualquer tipo de atendimento. 

 

Haverá três entradas principais: a primeira será exclusiva para pacientes com casos de urgência e emergência adulta e pediátrica referenciados pelo SUS (como aqueles direcionados Samu, ou redirecionados pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA); a segunda entrada para casos ambulatoriais (como consultas e agendamentos); e a terceira para internações.

 

Salto gigantesco

Para o secretário de Saúde de Cuiabá, Ary de Souza Júnior, a história da saúde será dividida para o antes e depois da construção do novo pronto-socorro. Ele lembrou que nas últimas três décadas o atual pronto-socorro vem atendendo de forma heroica o Estado inteiro em condições não adequadas. Com o novo pronto-socorro, uma página será virada. “Teremos uma estrutura mais moderna, mais leitos, mais condições de trabalho. Estamos dando um salto gigantesco. Será uma nova forma de atender à saúde”, enfatizou.

 

Ary destacou também a parceria entre a prefeitura e o governo do Estado. “Este alinhamento entre a prefeitura e o governo do Estado é uma forma de vencer a batalha e fazer a saúde ser discutida no andar de cima. Quem ganha com isso é a população”, afirmou. O secretário de saúde disse ainda que, com o funcionamento do Hospital Municipal São Benedito, previsto para entrar em operação no dia 13 de julho, a saúde será ainda mais fortalecida.

 

Ele citou também que, com a inauguração da nova UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Pascoal Ramos prevista para agosto e ainda com a construção de mais duas UPAs, no Jardim Leblon e no Verdão, somadas à UPA que já funciona na Morada do Ouro, cerca de 1 milhão de pessoas têm a possibilidade de serem atendidas (cada UPA pode atender 250 mil pessoas). “Além disso, com a readequação de toda a rede de atenção primária, que são as clínicas da família, os PSFs, cria-se um cenário bastante interessante para os próximos dois anos”, concluiu. 

 

 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário