30/08/2012 - Militares, familiares e políticos dão último adeus ao coronel Meirelles

Familiares, amigos, políticos e militares comparecem ao velório do ex-prefeito de Cuiabá coronel José Meirelles para dar último adeus ao mineiro que chegou a Mato Grosso vindo de Carazinho (RS), comandou o 9º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC), foi vice-prefeito e prefeito da capital e presidiu a Cemat, então estatal de energia no governo Carlos Bezerra (PMDB).

Com rara vitalidade, Meirelles se manteve ativo até os últimos dias de vida. “Ele produzia muito lia, escrevia. Mantinha um 
blog com o qual conversava com o mundo inteiro”, lembrou com serenidade durante o velório José Meirelles Filho, 60. “Até os 80 anos meu pai jogou peteca no Exército”, completou.

O ex-governador Frederico Campos, 85, também esteve presente no velório para a despedida. “Foi um administrador correto, exemplo de trabalho, honestidade, seriedade e humanidade. Merece todo o nosso respeito”, declarou. 



Luiz Figueiredo, 70, conta que foi vizinho do coronel por anos e estreitou laços de amizade com o político neste período. “Ainda me lembro quando ele veio me contar que ia ser candidato a vice-prefeito de Cuiabá com Dante de Oliveira”, afirmou Figueiredo no velório.

“Não era cuiabano, mas se apaixonou por Cuiabá. Dele eu guardo a simplicidade e a esportividade, sempre preocupado com os problemas da cidade”, descreveu o vizinho. “Ele foi um exemplo de dignidade. Com ele, o que era correto era correto, ele foi assim na vida militar e civil”, completou Meirelles filho. 

O coronel está sendo velado até às 15h na capela Orquídeas, no complexo Jardins. Ele deixa oito filhos, 19 netos e nove bisnetos, além da esposa Zumira Meirelles, de 89 anos. 

Sem sentir a idade e com sonhos

Em seu blog, José Meirelles se apresentava como um mineiro de Conselheiro Lafaiate nascido em 1923, “mas sem sentir, absolutamente, a idade, ainda com muitos sonhos, muita alegria e muita vontade”. 

Ele contava que criou o blog com a finalidade de abrir maiores espaços para divulgar as experiências de vida de natureza filosófico-espiritual-política e para criar ambiente de debate e participação. 

Currículo 

Na vida militar, foi instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras, da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais e da Escola de Comando e de Estado Maior do Exército. 

Comandou o 2° Batalhão de Engenharia de Combate, sediado em Pindamonhangaba, Vale do Paraiba. No posto de Coronel comandou o 9º Batalhão de Engenharia de Construção, sediado em Cuiabá, com a missão de implantar a rodovia de maior expressão de integração nacional, a BR 163 – Cuiabá/Santarém, no trecho da Amazônia Mato-Grossense.

Após a aposentadoria, Meirelles ingressou na vida civil. Foi Superintendente Regional da extinta LBA em Mato-Grosso. Participou ativamente do processo de colonização da região sob a influência da BR 163, na Amazônia. 

Conviveu durante três anos com as comunidades periféricas de Cuiabá, organizando e fortalecendo os seus segmentos organizados, com o objetivo estratégico de transmitir às classes populares uma consciência crítica.

Como Presidente da Organização das Cooperativas do Estado, conheceu em profundidade o sistema cooperativo nacional e suas vantagens para a evolução das classes populares.

Como Secretário Municipal do Bem-Estar Social de Cuiabá, deu continuidade à filosofia política de organizar e desenvolvimento de comunidades carentes.

Finalmente, como prefeito de Cuiabá tentou implantar, em definitivo, sua filosofia política em busca de um novo paradigma para a cidade. 

 

Da Redação - Lucas Bólico

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário