30/09/2014 - Bancários entram em greve hoje (30)

Os bancários de Mato Grosso entram greve a partir da meia-noite desta terça-feira (30). Cerca de 6 mil trabalhadores de todo o estado devem paralisar as atividade por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da categoria está o reajuste salarial de 12,5%, contratação de novos funcionários, fim das demissões, mais segurança e melhores condições de trabalhos.

Segundo o presidente do sindicato da categoria, José Maria Guerra, a decisão foi tomada durante assembléia geral da categoria realizada na última quinta-feira (25). Após a decisão os trabalhadores se reuniram com representantes dos bancos que em contraproposta ofereceram reajuste salarial de 7,35%, rejeitado pelos trabalhadores.

"O valor oferecido pelos banqueiros nem se aproxima de valor exigido pela categoria. Tentamos um acordo antes de deflagrar a greve para que a população não fosse prejudicada, mas não tivemos saída e optamos em paralisar até que haja uma tentativa real de acordo", disse Guerra.

Dos serviços prestados pelas 300 agências bancarias existentes no estado, 30% deverá funcionar, conforme exigido em lei. No entanto, as agências deverão permanecer fechadas, uma vez que a quantidade de trabalhadores é insuficiente para que as unidades sejam abertas. Todo esse efetivo será remanejado para atender os usuários que utilizarão os caixas eletrônicos onde poderão ser realizados serviços como pagamentos de contas, depósitos em dinheiro ou cheques, saques, transferências bancarias, entre outros.

Uma segunda alternativa para a população são as casas lotéricas, que funcionam das 8h às 18h. Boletos da Caixa Econômica Federal podem ser pagos em qualquer dia do mês, já os títulos de outros bancos devem estar dentro do prazo de validade. Os usuários dos bancos ligados à instituição federal podem realizar também saques e depósitos em dinheiro.

O limite máximo para esse tipo de transação também é de R$ 700. Já pela internet o cliente ou empresa poderá realizar transações sem limites, dependendo do plano cadastrado, processo que deverá ter sido realizado antes da paralisação.

Atualmente as agências bancárias sofrem um déficit de profissionais, o que prejudica a população e os trabalhadores, avalia o sindicalista. "Houve uma grande baixa no número de profissionais devido às demissões sem motivação e novas contratações não foram realizadas, situação que prejudica tanto a população quanto os profissionais que se acabam se sobrecarregando".

Apesar de haver uma legislação que limita em 15 minutos o tempo de espera nas filas, o fato não se consolidou, aponta Guerra. A cada ocorrência dessa natureza a agência pode ser multada em até R$ 5 mil,e no caso de incidência o estabelecimento pode até ser interditado. "Os bancos preferem correr o risco de pagar uma multa, que para eles não é tão cara, do que contratar mais funcionários para atuarem nos caixa", ressalta Guerra.

Outro lado: Por meio de nota, a Federação Nacional dos Bancos (Febraban) afirma que uma tentativa de acordo foi realizada no último sábado (27) com lideranças sindicais de todo o país, a fim de evitar uma possível paralisação. A proposta apresentada foi o reajuste de 7,35%, para profissionais com jornada de 6 horas de trabalho.

Para os demais salários, seria aplicado um reajuste de 7%. A Participação nos Lucros e Resultados (PLR) também teve seus valores corrigidos em 7%, aumentando ainda mais a remuneração dos bancários.

Entre outros benefícios, a proposta estabelece auxílio refeição, de R$ 24,80 por dia; auxílio cesta alimentação de R$ 424,20, mesmo valor da 13ª cesta alimentação; auxílio creche R$ 353,86 para filhos com idade até 71 meses.

Entre as cláusulas sociais, destacam-se o estabelecimento de programas de reabilitação profissional, de proteção à gestante, funcionários afastados, além da ampliação de benefícios aos parceiros de funcionários com relação homoafetiva. Foi proposta, ainda, a realização de seminários periódicos sobre tecnologia, além da reedição de uma campanha de combate ao assédio sexual, nos moldes daquela realizada há alguns anos no setor.

 

 

Gazeta Digital
Letícia kathucia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário