30/09/2015 - Defesa de empresário preso pelo Gaeco ingressa com HC

A defesa do empresário Hilton Carlos da Costa Campos, um dos presos durante a Operação Metástase, impetrou nesta terça-feira (29), um Habeas Corpus no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT).

Segundo o advogado Rodrigo Pouso Miranda, a empresa HC da Costa e Cia Ltda, que fornecia materiais de escritório à Assembleia Legislativa (ALMT), estava no nome de Hilton. Essa seria a única acusação contra o seu cliente. "O envolvimento dele é só que algumas notas apareceram na Assembleia", disse.

Ainda conforme o advogado, a empresa entregou devidamente todo o material que foi comprado, e há comprovantes de recebimento.

Na última semana, Rodrigo afirmou que a prisão de Hilton era desnecessária, pois o empresário já havia prestado depoimento ao Ministério Público Estadual (MPE) no ano passado.

A operação denominada por Metástase tem a finalidade de chegar aos líderes do desvio de mais de R$ 2 milhões, destinados à antiga verba de suplementos, utilizada por gabinetes.

O esquema funcionou entre os anos de 2011 e 2014, por meio de compras fictícias. As investigações começaram depois de provas obtidas durante a Operação Ararath, há cerca de 5 meses, conforme o promotor Marco Aurélio de Castro.

Durante esta operação, 22 pessoas foram presas sendo que 19 já estão em liberdade após prestar os depoimentos.A previsão é que durante toda esta semana sejam colhidos depoimentos e novas prisões não estão descartadas.

 

Fernanda Escouto, repórter do GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário