30/10/2014 - Blairo manifesta apoio a Taques e faz alerta a Dilma por um novo governo

O senador Blairo Maggi (PR) manifestou apoio ao governador eleito Pedro Taques (PDT) nas questões que dizem respeito ao Estado durante discurso, nesta quarta (29). Afirmou que será um senador parceiro do novo governador e não irá medir esforços em atuar em prol das demandas de Mato Grosso. Além disso, compartilhou da mensagem de Taques, que durante a campanha eleitoral para presidente, pregou a ideia de que o país precisa de mudança.

 

Neste sentido, Blairo fez um alerta à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) de que a votação expressiva do tucano Aécio Neves mostra que era o candidato de uma vivaz metade do país, uma vez que venceu em 11 Estados. Isso significa, segundo ele, o desejo de mudança e que este conceito sirva de roteiro para o novo governo da presidente.

 

O senador também destaca que estas eleições foram um marco na história política. Conta que foram feitos vários debates com ideias inovadoras que surgiram neste processo. Ressalta as exposições de mazelas administrativas, recomposição políticas, além da participação por parte da população via mídia digital. Com tudo, Blairo acredita que o país deixou de ser mais acomodado, sendo participativo e ressemeou o gosto do povo pela política. “Despertamos um velho sentimento no brasileiro, o de que se quisermos mudar, o caminho certo é o exercício do voto”.

 

O republicano ainda afirma que a realidade demonstra que a partir de janeiro de 2015, o que deve prevalecer será a fundamental forma do diálogo com a sociedade e seus seguimentos organizados. Para ele, a política do “amém” deixou de existir e é perceptível que se trata do início de uma ampla discussão nacional, com prioridade para reforma política e o fim da reeleição para os cargos executivos.

 

No quesito empresarial, Blairo chama atenção para as burocracias administrativas. Revela que se faz necessário o novo Pacto Federativo, onde não haja duplicidade de órgãos e ações administrativas ineficazes. Outro entrave destacado pelo senador é a “guerra do papel”, que seria superar os obstáculos burocráticos gigantescos que têm derrotado governo após governo.

 

Por fim, Blairo explica que desaparelhamento do Estado, diminuir seu tamanho e modernizar a gestão, são atitudes ousadas que se impõe como contrapartida a tudo aquilo que se ouviu nos palanques e nas ruas. “Tornando deste modo, a campanha eleitoral um grande eco para o país que todos almejam. Um Brasil totalmente justo, no caminho do desenvolvimento e na geração continua de oportunidades”, conclui.

 

 

Larissa Malheiros

Comentários

Data: 30/10/2014

De: Malinano

Assunto: u

Esse blairo é um homem sem lado e sem moral na politica.

Na verdade a aliança de um agricultor com o PT é por interesse proprio.

Blairo tá muntado e com espora no governo federal, nao é a toa que o banco dele estará criado até o fim do ano.

UMA FAMILIA QUE FEZ AO SER GOVERNO E FAZ AO COLOCAR O SILVAL PRA GOVERNADOR.

AGORA JÁ VIROU FÃ TAQUES DE CARTEIRINHA.

Data: 30/10/2014

De: Mariel Ferreira

Assunto: Sobre o apoio de Blairo

Um lindo e bem modelado discurso. No qual englobou a atual situação política e de anseio de mudanças da população da atual situação política do país. Mas observa se que foi de encontro com a derrota do governo sobre a estipulação dos conselhos populares, onde deputados e senadores em sua maioria, viraram as costas para o anseio popular e simplesmente fizeram do ato um boicote ao resultado final de uma eleição a qual não se sentiram bem com os resultados...

Novo comentário