30/11/2015 - Em meio a clima de terror no Pedregal, secretário anuncia concurso para Segurança Pública

O secretário de Estado de Segurança Pública, Mauro Zaque, afirmou que abrirá um concurso para aumentar o efetivo em Mato Grosso em 2016. A intenção é, já no próximo ano, reforçar a Polícia Militar com 1,2 mil novos policiais, além de 500 novos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e de 800 a 1 mil policiais na Polícia Judiciária Civil.

O anúncio veio durante entrevista coletiva em que Zaque falava sobre a questão do bairro Pedregal, que teve três execuções na semana passada. O secretário nega que haja clima de terror no bairro e atribuiu o temor surgido entre a população a boatos de redes sociais. No entanto, ele reforçou o policiamento no local e disse que nos últimos meses já vinha aumentando o efetivo nas ruas em diversas regiões de Cuiabá e Várzea Grande.

“Desde 14 de setembro estamos colocando 280 homens a mais da PM nas ruas todos os dias. Só neste ano foram incorporados na Polícia Militar um terço do seu efetivo total. Isso nunca aconteceu. O governador já determinou a abertura de novo concurso para a PM, para colocarmos pelo menos mais 1.200 homens no ano que vem”, afirmou Zaque.

Ele acompanhou a operação que reforçou o policiamento no bairro, e chegou a lanchar em um “baguncinha”, na noite da última quinta-feira (26), para demonstrar a tranquilidade na área. O secretário afirmou que o problema da segurança pública em Mato Grosso vem de muito tempo, e que está tentando melhorar a situação.

“Houve homicídio, houve. Isso é péssimo. A segurança tem que melhorar. Mas estamos vivendo um vácuo na segurança pública há quantos anos? Reconhecemos que a segurança pública não passa por um bom momento em Mato Grosso, mas muito está sendo feito”, afirmou.

Ele destacou que, entre janeiro e outubro deste ano, houve apenas dois homicídios no Pedregal. Desse modo, o fato de ter havido três execuções em apenas três dias não demonstraria uma situação de descontrole.

“O importante é considerar que houve 2 homicídios em 10 meses no Pedregal, uma região conhecida como violenta. Isso quer dizer que a situação está fora de controle? O que não podemos permitir é que pessoas maldosas em redes sociais coloquem terror na população”, afirmou.

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário