30/12/2014 - Taques ameniza e diz que AL cumpre Constituição ao aumentar salários

O governador diplomado Pedro Taques (PDT), eleito com discurso de austeridade e combate aos privilégios da classe política, evitou polemizar sobre o aumento salarial para o governador, secretários e deputados estaduais aprovado pela Assembleia, na sessão realizada na terça (23). Segundo o pedetista, o Legislativo somente cumpriu o que determina a Constituição Federal. “A Constituição Federal determina que quando houver majoração nos subsídios dos ministros do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministros, senadores e deputados federais isso deve ser feito na esfera estadual. A Assembleia cumpriu a Constituição. Os deputados precisavam aprovar o aumento para o próximo mandato”, explica.

 

O reajuste aprovado na última terça passa a vigorar a partir de 2015. Com o aumento, os vencimentos de Taques serão de R$ 20,2 mil. O atual chefe do Executivo, Silval Barbosa (PMDB), recebe R$ 17,3 mil. Os secretários estaduais receberão R$ 18,2 mil a partir de janeiro. Os 24 deputados estaduais passarão a receber R$ 25,3 mil na legislatura que inicia em 1º de fevereiro. Atualmente, os parlamentares ganham pouco mais de R$ 20 mil.

 

 

 

Jacques Gosch

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário