31/03/2015 - Deputados gastam R$ 148 mil em um mês; Ságuas lidera

O deputado federal Ságuas Moraes (PT) foi o parlamentar da bancada mato-grossense que mais gastou a cota para o exercício da atividade no mês de fevereiro.

Juntos, os oito deputados da bancada de Mato Grosso gastaram R$ 148.683,06 apenas da Cota Parlamentar -confira os gastos de todos os parlamentares no final da matéria.

Segundo dados da Câmara Federal, em apenas um mês, as despesas de Ságuas foram de R$ 46.085,25.

O valor é acima do limite estipulado para a bancada de Mato Grosso, que é de R$ 39.056,17.

O montante é diferente para cada estado, porque leva em consideração o preço das passagens aéreas de Brasília até a Capital do Estado pela qual o deputado foi eleito. 

No entanto, na prática, o deputado petista não estourou a cota, já que em janeiro foram gastos R$ 18.889,81, acumulando o restante do benefício para o mês seguinte, de acordo com as normas da Casa.

Em fevereiro, o principal gasto de Ságuas foi com a divulgação da atividade parlamentar. Foram R$ 14 mil gastos apenas com informativos em papel reciclado.

Ságuas ainda teve gastos com locação ou fretamento de veículos automotores, de aeronaves, e com telefonia.

Sem economia

Logo atrás de Ságuas está o deputado Valtenir Pereira (Pros). O parlamentar gastou, em um mês, R$ 23.612,96.

O principal gasto de Valtenir no mês de fevereiro foi com a manutenção do escritório de apoio à atividade parlamentar e emissão de bilhete aéreo.

Em seguida na lista está o deputado da bancada evangélica, Victório Galli (PSC). Primeira vez em que assume uma cadeira na Câmara como titular, Galli gastou R$ 19.493,87 no primeiro mês de sua legislatura.

Seu maior gasto foi com divulgação da atividade parlamentar, com serviços de publicidade e propaganda. Ao todo, ele gastou R$ 14 mil. 

Em quarto lugar aparece o deputado Nilson Leitão (PSDB), com gastos na ordem de R$ 19.100,52.

A cota

Instituída em 2009, a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar unificou a verba indenizatória, a cota de passagens aéreas e a cota postal-telefônica. O benefício visa o custeio de despesas típicas do exercício do mandato.

O valor mensal é utilizado por meio de reembolso. O parlamentar apresenta a nota fiscal com os gastos e é reembolsado no mês seguinte. O montante é acumulado para o mês seguinte, caso o parlamentar não utilize sua totalidade.

Em fevereiro, a Mesa Diretora da Câmara aprovou um pacote que deve elevar para R$ 2 milhões o custo anual de cada mandato.

A cota aumentou 8,7%; a verba de gabinete saltou para R$ 92 mil e o auxílio-moradia, para R$ 4,2 mil.

Nesta legislatura, o salário dos parlamentares é de R$ 33,7 mil.

Confira os gastos dos deputados federais em fevereiro (Clique nos valores em vermelho e veja os detalhes):

Ságuas Moraes (PT) – R$ 46.085,25 

Valtenir Pereira (Pros) – R$ 23.612,96 

Victório Galli (PSC) – R$ 19.493,87 

Nilson Leitão (PSDB) – R$ 19.100,52 

Carlos Bezerra (PMDB) – R$ 17.103,33 

Adilton Sachetti (PSB) – R$ 9.797,99 

Fábio Garcia (PSB) – R$ 7.652,44 

Ezequiel Fonseca (PP) – R$ 5.836,70

 

 

Douglas Trielli 

Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário