31/08/2011 - 10h:33 Deputado apóia paralização por melhores condições na educação federal

O deputado Federal Nilson Leitão (PSDB) declarou apoio à greve dos profissionais da educação da rede federal do país em Mato Grosso (UFMT), o parlamentar pretende através da Comissão a qual faz parte  buscar  uma negociação com o governo para os profissionais da rede de ensino na universidade federal.

 

Em uma reunião com a Diretoria Central dos Estudantes (DCE) esta manhã (30) o deputado afirmou que vai articular um acordo com o governo via comissão parlamentar.

 

Mais de 1,2 mil professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) estão em greve desde quarta-feira (24). De acordo com a Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat), a previsão é de que cerca de 18 mil alunos estão sem aulas no Estado.

 

Os servidores cobram um reajuste salarial de 14% e melhorias nas condições de trabalho. A categoria se manifesta contra o congelamento dos salários até 2019 e cobra perdas salariais, que já passam dos 152% em 12 anos.

 

A Universidade Federal de Mato Grosso é a terceira Federal do país a entrar em greve, já que as federais do Paraná e de Tocantins já estavam paralisadas, outros estados como São Paulo e Minas também aderiram à paralisação. A greve começou nos campi de Cuiabá, Sinop e Araguaia. De acordo com o presidente da Adufmat, Carlos Eilert, nesses três campi são mais de 18 mil alunos que estão sem aula.

 

Proposta do governo

 

O Governo Federal propôs aos professores um reajuste de 4% que entraria em vigor em 2012, o que não foi aceito pelos servidores. Nesta quarta-feira (31), representantes dos servidores das Universidades Federais se reúnem em Brasília com o Secretário de Relações Sindicais do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva, para negociar o reajuste salarial.

 

Por Leandro Nascimento do Araguaia

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

OS COMENTÁRIOS É DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS INTERNAUTAS QUE O INSERIR. O REPÓRTER DO ARAGUAIA ONLINE RESERVA-SE O DIREITO DE NÃO PUBLICAR MENSAGENS COM PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, PUBLICIDADE, CALÚNIA, INJÚRIA, DIFAMAÇÃO OU QUALQUER CONDUTA QUE POSSA SER CONSIDERADA CRIMINOSA. OS COMENTÁRIOS QUE CONTER NOS ITENS CITADOS ACIMA SERÃO EXCLUÍDOS. TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO ARQUIVADOS ATRAVÉS DO IP E SERVIRÃO DE PROVAS CONTRA AQUELE QUE USAR ESTE MEIO DE COMUNICAÇÃO.