31/10/2013 - Padre de Nova Xavantina é encontrado morto dentro de casa

O padre José Aparecido Sioffi foi encontrado morto, em casa, no município de Nova Xavantina, onde estava atuando. Sioffi estava se recuperando de um mal estar causando por uma bactéria. 

 
Ele estava internado na semana passada para tratar de uma bactéria e recebeu alta próximo ao final de semana. Em seu perfil, no Facebook, há uma postagem na manhã de segunda-feira, dando conta que o mal que o acometeu teria ocorrido entre 12h e 15h de domingo. 
 
Segundo relatos, o padre estava bem na manhã de domingo, tendo falado com algumas pessoas. Mas à tarde, quando algumas pessoas foram visitá-lo, após chamar e não ter resposta, encontraram deitado sob a cama, já sem vida.
 
Sioffi atuava há três anos na paróquia de Nova Xavantina e pertence à diocese de Barra do Garças. Ele atuou também na diocese de Ponta Grossa durante vários anos, como formador do seminário e pároco de várias comunidades.
 
Seu último trabalho no Paraná foi como pároco da Paróquia São Sebastião. Amante da Liturgia e seu contínuo estudante, deixa órfãos vários amigos e admiradores, que mesmo à distância continuavam a seguir seu trabalho. Ele também trabalhou em Tupã-SP.
 
O corpo de Sioffi seguiu para cidade de Joaquim Távora, sua cidade natal onde será sepultado. 
 
ELE, POR ELE MESMO
 
O padre Sioffi, como era conhecido, tinha um jeito peculiar. Homem discreto, porém de muitos amigos. Mas era mais conhecido mais pelo seu jeito enérgico de ensinar e celebrar. Possuidor de muitos talentos, era grande orador; suas homilias eram verdadeiras aulas e prendia a atenção de quem o ouvia. Gostava muito de música e de tocar órgão, piano, teclado, flauta. 
 
Em suas missas, não raro se ouvia seu potente grave em trechos da liturgia. Talvez, à primeira vista, ficasse a impressão de um homem mal humorado. Mas o padre José gostava muito de contar uma piada e o riso ficava impossível de segurar. Algum tempo atrás ele escreveu sobre si mesmo: “Sou José Sioffi. Três paixões orientam minha vida: Jesus Cristo, Igreja e Liturgia. Gostaria imensamente que Cristo fosse plenamente conhecido, a Igreja amada e a Liturgia dignamente celebrada e vivida. 
 
Cristo porque é o princípio e fim de Tudo, “tudo nele é recapitulado”; a Igreja porque é extensão dos braços de Cristo no mundo e continua a atualizar seu Mistério Pascal ao longo da história; e a Liturgia, porque é “fonte e cume de toda ação da Igreja”. Que Deus me conceda, mediante seu Filho amado, a graça de viver plenamente estas três paixões apesar de meus pecados e fraquezas.”
 
Em 2012, José Sioffi foi convidado para colaborar no Vox Gaudium. Ele iria manter uma coluna sobre Liturgia, e do seu jeito bem humorado, aceitou prontamente a enviar seus textos. Colaboração: Vox Gaudium. 
 
 
Olhar Direto 

 

Comentários

Data: 31/10/2013

De: xxxx

Assunto: mistério!!!!!!

Estranhei a forma como o corpo do padre foi encontrado. O que será que o levou a se esconder embaixo da cama, ao se sentir mal? Ou será que alguém o colocou lá, depois de morto? Mistério!!!!

Novo comentário