31/12/2014 - Parentes de vítimas do voo da AirAsia entram em choque ao verem corpos

Familiares de pessoas que estavam no voo QZ-8501 da AirAsia, desaparecido desde o último domingo (28) após decolar de Surabaia, na Indonésia, para Cingapura, entraram em choque nesta terça-feira (30) após o anúncio de que os destroços da aeronave tinham sido encontrados no Mar de Java.

Fotos de corpos flutuando no mar foram transmitidas pela televisão e parentes de passageiros reunidos em um centro de crise em Surabaya choravam com as mãos na cabeça. Segundo um repórter da Reuters, algumas pessoas entraram em colapso em meio ao choro e foram socorridas.

"Vocês têm de ser fortes", disse a prefeita de Surabaya, Tri Rismaharini, ao confortar familiares das vítimas. "Eles não são nossos, eles pertencem a Deus."

O CEO da AirAsia, Tony Fernandes, escreveu no Twitter que “meu coração está cheio de tristeza por todas as famílias envolvidas no QZ 8501. Em nome da AirAsia, minhas condolências a todos. Palavras não podem expressar o quanto estou triste”. A mensagem foi publicada após a localização dos destroços.

Equipes do governo carregam parente de passageiro do voo da AirAsia que passou mal após saber da localização dos destroços do voo (Foto: Beawiharta/Reuters)

Cerca de 30 navios e 21 aviões de Indonésia, Austrália, Malásia, Cingapura, Coreia do Sul e Estados Unidos estão envolvidos nas buscas.

Mais de 40 corpos já foram recuperados do mar, informou um porta-voz da Marinha. O trabalho é feito por equipes a bordo de um navio de guerra.

Além disso, um avião militar detectou uma “sombra” no fundo do oceano, que pode corresponder ao avião desaparecido. “Um Hércules da Força Aérea achou um objeto descrito como uma sombra no fundo do mar com a forma de um avião”, disse Bambang Soelistyo, chefe da Agência Nacional de Buscas e Resgate do país (Basarnas).

 

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário