31/12/2014 - Setor produtivo teme estagnação da microrregião Norte Araguaia

31/12/2014 - Setor produtivo teme estagnação da microrregião Norte Araguaia

Para o Setor Produtivo da mesorregião Nordeste de MT, a expansão da área para a preservação das culturas indígenas e para a improdutividade, vai gerar estagnação econômica e desemprego. Os produtores e pecuaristas compreendem que ninguém vive de brisa num país mercantilista como o Brasil

 

A microrregião do Norte Araguaia, segundo o IBGE,  é uma das microrregiões do estado brasileiro de Mato Grosso pertencente à mesorregião Nordeste Mato-Grossense. Possui uma área total de 84.916,341 km². Está dividida em quatorze municípios: Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia, Canabrava do Norte, Confresa, Luciara, Novo Santo Antônio, Porto Alegre do Norte, Ribeirão Cascalheira, Santa Cruz do Xingu, Santa Terezinha, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, Serra Nova Dourada, Vila Rica.

 

Entretanto, apesar de tantos municípios constituídos, com prefeituras, câmaras Municipais. Comarcas, comércio, escolas e tudo que uma cidade precisa para desenvolver a vida de seus moradores a Portaria 294 publicada em 27 de novembro no Diário Oficial da União declarou de interesse do serviço público o imóvel da união com área de 1.627.686,4495. O que coloca em estado de hibernação de o potencial econômico desses municípios, já tão escaldados pelo que ocorreu na Reserva Indígena Marãiwatsédé. Local esse que era uma localidade de grandes produtores, pecuaristas e comerciantes que simplesmente foi extinguido do mapa.

 

Com essa nova ameaça, a parcela do setor produtivo local está com as barbas de molho. Políticos da região, bem como empresários, pecuaristas e toda a rede produtiva estão unidos para evitar com novo embate entre a produção e a utopia estagnante se digladiem novamente. Todo mundo sabe que somente vai perder as populações desses citados municípios. O prefeito de São Félix do Araguaia, José Antônio de Almeida – Baú – também levantou bandeira para que esta região tenha o direito de produzir, vender, comprar, plantar, criar e construir sua economia em paz, como ocorre em todas as regiões do país e do mundo.

 

A Portaria reza que os indígenas brasileiros são patrimônio cultural, “as comunidades tradicionais são povos formadores da sociedade brasileira e a regularização fundiária da área que ocupam tradicionalmente contribui para a preservação do patrimônio cultural brasileiro”.

“Será que tudo vai se repetir de novo na região? Vão expulsar novamente pessoas trabalhadoras dos seus lares e ambiente de trabalho?” É a pergunta que não quer calar.

 

 

Redação: Sergildo Ribeiro Gonzaga

Departamento de Comunicação – PMSFA


 

Comentários

Data: 05/01/2015

De: atenção sem noção

Assunto: comedor de soja

E aí sem noção, então quer dizer que vc se alimenta de soja transgênica????? Muito bem, muito bem, me avise quando cresçer um terceiro braço.. ou me mande notícias do inferno quando morrer de cancer. Enquanto isso eu como raiz de pau! Como mandioca, cagaita, mangaba, murici e abrobora. Como peixe que faz bem, e não carne de vaca que faz mal. E me desculpe, naõ sei se onde vc fala, mas aqui onde eu vivo no araguaia, na região que eles falam, eu vejo indiginas vivendo da sua cultura, com algumas mudanças, claro, mas comendo macauba e pequi e vendendo murici. E andando pintados e o resto eu não sei pq nunca fui na casa deles, mas pelo menos sei que não se deve ficar xingando os outros de graça.

Data: 02/01/2015

De: atenção

Assunto: sem noção

mas quem é esse ótario que escreveu essa merda de mãe natureza acima .vai se informa mais sobre enconomia, duvido que voçe come raiz de pau e outros similares. da natureza; se nem os próprios indiginas não vivem mais d sua cultura.vai se informar para não ficar falando merda seu babaca.

Data: 31/12/2014

De: Mãe Natureza

Assunto:

Os sojeiros, pecuaristas e políticos estão preocupados? Ótimo, que fiquem. o povo gosta mesmo é de pescar. Já é hora da gente dar valor ao que importa nessa vida. Economia pros ricões, não. Natureza viva para o povão, sim. A gente que nasceu aqui sabe que aqui tem muito mais economia pra desenvolver do que só o soja. Cadê o incentivo para os pequenos produtores? tem que trazer comida de Goiânia pq aqui não tem incentivo pros pequenos. só pros grandes . Essa é uma economia que a gente tem que dar valor. a economia que a gente come e que a gente veve.

Data: 31/12/2014

De:

Assunto: Re:

Sei que cada um entende como quer e tem a opinião formada pela ideologia proxima a sua, contudo ao meu ver essa historia de natureza viva para o povão é um engodo, preservação é preservação- sem caça, se pesca, sem agricultura de sobrevivência. Tudo para, tudo fica coo está para servir de ecoturismo a estrangeiro endinheirado. Aumenta a fome do mais fraco e sua exploração.

Data: 05/01/2015

De:

Assunto: Re:Re:

Olha, eu li a portaria em questão, e não é dito nada sobre preservação sem gente, pelo contrário, a portaria elogia as comunidades que vivem sustentavelmente nesta região. Não entendi tb muito bem pq essa portaria, mas acho que é mais para preservar o "povão", como falaram aí em cima, dos "ricões" (só copiando, pq não acho que o problema seja o dinheiro em si) do que proteger a natureza da humanidade... Mas concordo contigo, se fosse para sair td mundo, seria um engodo. Mas não é o caso, o direito das comunidades que tiram seu sustento está garantido.

Data: 04/01/2015

De: Idi guinado.

Assunto: Re:

Acorda minha gente, estão escondendo a realidade, com essa nova demarcação são Felix, Luciára, não fico nem uma casa de fora da areia indígenas eu tenho mapa em mãos, novo santantoninho sobrou uma 20 casa fora,isso e tudo conversa fiada na verdade eles só quer índios no baixa Araguaia,nós dependemos do congresso,eles não pode aprovar um barbaridade, dessa desapropria quase 30 mil pessoas, jogar na rua que nem fizeram com os moradores do posto da mata.

Data: 05/01/2015

De: Índio guinado

Assunto: Re:Re:

Mas meu caro, acorda você!!!!! A história de Luciara não é nem sobre indígenas, para começo de conversa! É uma reserva extrativista, está relacionada ao povo que cria gado, tem nada a ver com índio. Agora td que é ruim os fazendeiros querem dizer que é culpa dos índios!!!!!

Novo comentário