31/03/2014 - CANARANA – Canarana é o município do Médio Araguaia que mais possui moradores carentes.

CANARANA – Canarana é o município do Médio Araguaia que mais possui moradores carentes. É um dado que contrasta com aquilo que se difundiu em nossa cidade, a de que Canarana era o município menos desigual da região, em que a diferença entre os pobres e os ricos era bem menor do que, por exemplo, Querência, Água Boa, Nova Xavantina, Ribeirão Cascalheira e Gaúcha do Norte. Comentava-se que aqui não havia pessoas muito ricas e nem muito pobres, que Canarana era o município com a melhor divisão de renda do Médio Araguaia. Mas não é assim.

 

Esse conceito surgiu por conta do tamanho das fazendas de Canarana, numa média que variam de 400 a mil hectares, significando divisão da terra. Então se dizia que aqui havia mais produtores do que em outros municípios, como Querência, onde impera a grande propriedade com fazendas de milhares de hectares. Também se dizia que todos os produtores de Canarana moravam aqui e, portanto, gastavam no co-mércio local, diferente de Querência, onde os grandes produtores quase não teriam relação comercial com a cidade sede.

 

Mas os dados da folha de pagamento do Programa Bolsa Família do Governo Federal, referência de janeiro deste ano, mostra que a realidade é bem diferente daquilo que se comentava: não temos os mais ricos da região, como já se sabia, mas temos a população mais pobre do Médio Araguaia, aquilo que se negava. A única boa notícia nisso tudo é que Canarana, consecutivamente, é a cidade que mais recebe injeção de dinheiro em sua economia pelo Programa Bol-sa Família.

 

Canarana tem, por exemplo, 1.073 famílias beneficiadas pelo programa, num cenário em que a população local é de pouco mais de 20 mil habitantes. É um número elevadíssimo, o que leva a crer que existem muitas pessoas recebendo sem necessidade, porque a olhos nus, não se vê tanta carência assim em nossa cidade. Todo o mês são injetados na economia local pelo Bolsa Família, R$ 212.002,00, uma média de R$ 197,58 por família.

 

O segundo município do Médio Araguaia que mais têm beneficiados é Ribeirão Cascalheira, com 881 famílias, num total de R$ 150.786,00 e média de R$ 171,15. Água Boa fica em terceiro, com 837 famílias beneficiadas, num total de R$ 105.418,00 e média de R$ 125,95. Nova Xavantina possui 770 famílias assistidas pelo programa, num total de R$ 97.112,00 e média de 126,12. Querência tem 672 famílias beneficiadas, num total de R$ 122.090,00 e média de 181,68. Depois vem Gaúcha do Norte, com 395 famílias assistidas, num total de R$ 99.186,00 e média de 251,10.

 

Os dados foram repassados por Vilela Neto, gerente de atendimento preferencial da Caixa Econômica Federal de Canarana.

 

 EDITORIAL

 É boa a informação de que todo o mês circula em Canarana mais de 200 mil reais provenientes do Bolsa Família. Esse dinheiro alimenta as vendas do comércio local. Este ponto é muito positivo. O ponto negativo é que Canarana é o município do Médio Araguaia que mais possui pessoas beneficiadas, ou seja, pessoas carentes. Isso é ruim, porque demonstra que a pobreza aqui é maior do que em outros municípios da região.

 

Outro ponto negativo é que, em alguns casos, o Bolsa Família financia a acomodação. Não podemos negar que, na maioria dos casos, o Bolsa Família realmente ajuda pessoas que precisam, porém, em outros, trata-se de pessoas que poderiam trabalhar e ganhar seu sustento, mas recebem o benefício e ficam desocupadas ou até praticando coisas que não deviam. Uma conta que não fecha, é que hoje se você precisar de alguém para capinar um lote, cortar a grama, pintar um muro, consertar isso ou aquilo, terá que entrar na lista de espera devido à falta de trabalhadores em nossa cidade. Ou seja, trabalho tem, não tem gente querendo trabalhar, ainda mais no serviço pesado. E, enquanto o governo der dinheiro para pessoas que não precisariam do benefício, eles não vão querer trabalhar.

 

Em Canarana, a realidade é muito diferente, por exemplo, de regiões do Nordeste, onde realmente não há trabalho ou renda e famílias dependem do Bolsa Família para sobreviver. Aqui em Canarana não. É uma região em que sobra trabalho. Teoricamente, é inconcebível ter mais de mil famílias beneficiadas pelo programa aqui.

 

O governo deve ajudar quem precisa, esse dinheiro beneficia as famílias e o comércio local, mas, em contraponto, alimenta o assistencialismo e serve como compra indireta de votos para manter esse governo por muitos anos no poder. Esta é a realidade. 

 

 

Escrito por Rafael Govari

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário