Morre mais uma criança Xavante. Sobe para 8 o número de mortes em 15 dias 14/01/2011


Mais uma criança morreu em Campinápolis, a 562 km de Cuiabá, na região do Médio Araguaia. Já são oito o número de mortes registradas somente em janeiro de 2011 no município. A criança tinha dois anos e morreu de pneumonia, mesmo problema que acometeu as demais que foram à óbito nos últimos 15 dias. Doenças parasitárias e infecciosas também tem vitimado crianças Xavante.

Existem cerca de 100 aldeias naquela região e a mortalidade infantil tem sido o principal problema vivido pelas comunidades indígenas de Campinápolis. No ano passado foram 37 óbitos e que estariam ocorrendo pela precariedade dos serviços de atenção básica à saúde oferecida aos Xavantes pelo Ministério da Saúde.

A denúncia do alto índice de mortalidade infantil indígena em Campinápolis veio à tona há pouco mais de 30 dias, baseada em relatório onde os próprios funcionários da Funasa local confirmaram a falta de infraestrutura para atender a população dessas 100 aldeias.

Esta semana, a Prefeitura de Campinápolis relatou o drama dos Xavante em uma carta aberta, que foi enviada ao Governo de Mato Grosso e ao Ministério da Saúde, confirmando a denúncia feita feita com exclusividade pelo Blog da Sandra Carvalho.

Quarta-feira (12/01), o Ministério da Saúde emitiu nota à imprensa informando a liberação de cerca de R$ 2 milhões para combater a mortalidade de crianças Xavante. Em seguida, anunciou o envio de uma equipe composta por 14 técnicos à Campinápolis. O grupo chega no domingo com a missão de averiguar "in loco” a estrutura da Funasa, responsável pela saúde indígena, e adotar as primeiras medidas para reverter o triste quadro.

 

Sandra Carvalho 14/01/2011 - 11:44