Xavantes de Marãiwatsédé desenvolvem projetos autossustentáveis

pco.org.br

22/12/2010
Blog da Sandra Carvalho

 

 

O índios Xavante de Marãiwatsédé, no estado do Mato Grosso, receberam ontem (21/12), representantes do Ministério da Pesca para discutir a viabilidade da criação de peixes de maneira autossustentável e adaptada às condições locais e à cultura do povo. A comunidade propôs um projeto de piscicultura na aldeia por não ter a opção de pesca tradicional e a Fundação Nacional do Índio (Funai) está viabilizando a proposta.

 

A Funai realiza fiscalizações e faz investimentos de forma contínua na Terra Indígena Marãiwatsédé. Em 2010, até 15 de dezembro, foram destinados R$ 160 mil para ações de fiscalização da área e R$ 317 mil para projetos autossustentáveis e promoção social, incluindo o fornecimento de cestas básicas às famílias com carência alimentar e apoio aos indígenas na regularização de documentos, a fim de que possam ter acesso aos benefícios do governo federal, como aposentadoria, auxílio maternidade, bolsa família, auxílio moradia.

 

A aldeia local sofre com o desmatamento realizado por posseiros e não tem conseguido viver de acordo com os costumes do povo. Por esse motivo, está prevista, para 2011, a intensificação das ações de segurança alimentar e desenvolvimento sustentável, como agricultura e até criação de gado em áreas já transformadas em pasto pelos posseiros.

 

Segundo o coordenador regional da Funai em Marãiwatsédé, Denivaldo Roberto da Rocha, “os projetos sugeridos pela associação indígena local Böiu Marãiwatsédé, em parceria com os ministérios do Desenvolvimento Social (MDS) e do Meio Ambiente (MMA), preveem atividades de recuperação de áreas degradadas, adensamento de quintais, criação de galinha caipira e apicultura”. Neste primeiro momento, a recuperação de áreas degradadas se dá com espécies alimentares de consumo imediato, perto das casas, o que contribui para a nutrição da comunidade.