09/01/2019 - Deputados garantem travar pautas de Mauro na Assembleia

09/01/2019 - Deputados garantem travar pautas de Mauro na Assembleia

Os deputados Janaina Riva (MDB) e Max Russi (PSB), ambos membros titulares da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa (ALMT), garantiram aos representantes das categorias de servidores públicos, quem compõem o Fórum Sindical, em reunião ocorrida na segunda-feira (7), que nada que afete o funcionalismo será votado no Parlamento, antes de amplo acesso para discussão e análise.

 

“Não vai passar sem pedido de vista, sem que nós tenhamos todos os dias, horas e minutos para discutir. Não esquentem com isso”, disse a deputada na ocasião. 
 

Ela ainda afirmou que já conversou com o presidente da CCJ  para que barre as pautas enviadas pelo governador Mauro Mendes (DEM), caso necessário. “Eu já pedi ao Max pra que ele segure tudo o que tiver lá porque a eleição pra gente, é claro que é muito importante. Mas nós não vamos incorrer na besteira de trabalhar contra aquilo que a gente construiu com vocês”, afirmou, se referindo à eleição da Mesa Diretora do Legislativo estadual.

 

Questionado por um sindicalista sobre esse compromisso de apoio aos servidores, Max Russi confirmou, dizendo: “Eu tô no projeto da Janaina”.

                             

 

Mal entendido

 

A deputada, que foi a mais votada na última eleição, também aproveitou a oportunidade com os sindicalistas para refutar críticas que recebeu pelo fato de ter falado publicamente em ter paciência com o novo governo, logo que ele foi empossado. 
 

“Minha primeira fala alguns interpretaram mal. ‘Ah, pediu paciência’. Pô, o cara tinha 2 dias de governo! Essa paciência eu achei que ele errou depois que enviou a nota porque, primeiro, tinha que ter falado comigo, com o Max, com o Elizeu, com o João, com o Barranco, com o Lúdio, com o Ulysses, com o doutor João pra não expor nós deputados numa situação como essa. Claro que a gente quer fazer parte da base, quer ajudar, quer contribuir, mas a gente não pode ser pego de surpresa”, se defendeu, referindo-se à nota divulgada pelo Executivo na sexta-feira (4), informando sobre o pagamento por etapas do salário de dezembro e parcelamento do 13º remanescente de 2018.

 

 

Celly Silva

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário